terça-feira, 22 de Julho de 2014

Manuela Moura Guedes

Gosto do Quem Quer Ser Milionário. Não gosto da Manuela Moura Guedes. Do programa sempre gostei, dela nunca gostei muito. O problema é que nesta altura não é possível separar uma coisa da outra e por isso, com muita pena minha, tive que deixar de ver este concurso.
Não entendo como permitem que a apresentadora tenha a postura que tem. A senhora parece que está ali a fazer o jeito aos concorrentes, então se não gostar de quem lá está a tentar ganhar algum está o caldo entornado, chega mesmo a ser mal educada. Não se admite.
Ó Dona Manuela se não gosta do que faz, se está contrariada, demita-se. O país agradece!

segunda-feira, 21 de Julho de 2014

quinta-feira, 17 de Julho de 2014

O sucesso de um amigo

Há uns atrás, era eu um adolescente que dava uns pontapés na bola, o meu clube apresentou-me um novo treinador e a vida tratou de o transformar num amigo daqueles que ficam para sempre, mesmo que à distância. Com ele aprendi muito daquilo que se deve fazer dentro das quatro linhas de um campo de futebol, mas mais importante que isso foi tudo o que ele me ensinou com a bola longe dos pés. Com ele cresci, aprendi a ser mais homem e, acima de tudo, tornei-me um ser humano melhor. E hoje, passados catorze ou quinze anos, já nem sei bem, a nossa amizade mantém-se e ainda bem que se mantém porque gente boa e de coração cheio fazem sempre falta e sabem-nos sempre bem.
No que à bola diz respeito, rapidamente se notou que este treinador tem uma característica que só os predestinados têm, isto na minha opinião. Está nele bem vincada a capacidade de retirar o melhor de cada um dos que trabalham consigo e quando assim é tudo se torna mais fácil. A amizade e a união que ele cria no grupo faz com que os que dele fazem parte se sintam capazes a dar tudo pela equipa, pelo treinador e pelo clube. A realidade é que este treinador tem tido sucesso por onde tem passado e como todos nós sabemos nada acontece por acaso e o sucesso vive de mão dada com o trabalho. Só quem trabalha muito pode atingir determinados patamares. O trajecto deste meu amigo tem sido feito com passos seguros e sempre bem dados, com a paciência que só os que sabem o que querem têm.
Hoje ele é treinador dos juniores da Académica de Coimbra e eu só posso dizer a quem é da Briosa e a quem confiou nas qualidades deste senhor da bola que a escolha não poderia ter sido mais acertada e o futuro dar-me-á razão, tenho a certeza.
Um dia vou vê-lo em estádios da dimensão da sua qualidade, em jogos que a televisão vai transmitir e eu, se Deus quiser, estarei por perto a aplaudi-lo e a dizer-lhe que tudo o que ele conquistou foi mais do que merecido.
O sucesso dos meus amigos sabe-me tão bem como o meu, por isso e por tudo o que me une ao Professor Miguel eu só posso desejar-lhe o que de melhor esta vida tem.

quinta-feira, 10 de Julho de 2014

Pós cirurgia

Quarenta dias após a cirurgia eu voltei a correr.
Saí de casa só para experimentar, ainda na duvida se corria ou caminhava, comecei a acelerar o passo e só parei quando voltei ao ponto de partida. Foram quatro quilómetros e qualquer coisa a um ritmo aceitável para quem esteve na prateleira desde abril.
O joelho portou-se lindamente, mesmo sem a massa muscular no seu estado normal. Notei, como era de prever, que perdi pulmão, mas isso não é nada que não se consiga resolver. Importante é que o que realmente me preocupava respondeu da melhor maneira possível. Hoje, passados dois dias, estou com aquelas dores musculares que já não me lembrava de ter, mas feliz.

terça-feira, 8 de Julho de 2014

O mundial de Portugal

Que nada acontece por acaso já todos sabemos, ou, pelo menos, desconfiamos. E, isto cá entre nós, ninguém engoliu muito bem aquela história de que foi a humidade e o calor que não os deixaram correr no Mundial do Brasil. Podiam prejudicá-los, mas não os tolhiam como os tolheram. As escolhas, essas, também não foram as melhoras, verdade seja dita, levamos para lá muito homem a precisar de fisioterapia, é verdade, mas podiam, pelo menos, ir com vontade de representar um país, com o mínimo de profissionalismo que se exige a um atleta que está presente numa fase final de um Mundial.
O certo é que há quem tenha ido para o Brasil com objectivos previamente traçados e nenhum deles passava por deixar em campo sangue, suor e lágrimas. E nós, aqui feitos parvos, a acreditar que era possível irmos longe, muitos sonharam até com a conquista inédita do troféu, outros acharam que eles iam dar o que tinham e o que não tinham por nós, e houveram até aqueles, os que são de bom tempo, a terem a certeza, mesmo vendo os outros a correrem muito mais, que eram as elevadas temperaturas e a muita humidade que não os deixavam ser melhores.
A verdade é que o Beto, ainda antes do Mundial ter começado, já estava a organizar a sua vida no nosso país irmão, prova disso é o facto de Deh Alves estar à sua espera no hotel logo depois do jogo entre Portugal e o Gana, provavelmente o facto de Beto ter chorado em campo motivou a visita desta manequim brasileira, tentando assim animar o guarda redes português, que, mesmo lesionado, satisfez a menina e deixou-lhe uma excelente imagem.
Resumindo, é sempre bom saber que enquanto os portugueses que por cá ficaram lamentavam a nossa precoce eliminação da competição o Beto estava a dar uma boa imagem do macho português em camas brasileiras. Houve até tempo para um arrufo amoroso entre o casalinho, sendo que Cristiano Ronaldo, como bom capitão de equipa, tratou logo apaziguar as coisas. Muito bem, malta!
É ver para crer!

terça-feira, 1 de Julho de 2014

Pensamento #7


quarta-feira, 25 de Junho de 2014

Rowden e Leizel

Rowden e Leizel estavam noivos há quatro anos, foram pais de uma menina há dois e iam casar no próximo dia oito de julho. Iam. A vida não deixou. Um cancro no fígado de Rowden fez deste conto de fadas um filme de terror. Com apenas vinte e nove anos o corpo deste jovem cedeu e por muito que ele tenha lutado, acabou mesmo por sucumbir, mas não sem antes realizar o seu maior sonho, aquele que tinha sido prometido há dois pares de anos atrás, quando a vida ainda era justa, o casamento com o amor da sua vida. E assim foi, Rowden e Leizel casaram-se no hospital, na presença emocionada dos seus entes mais queridos e tendo como principal testemunha o fruto daquele amor, a filha de ambos.
A vida nem sempre é como nós queremos, mas nem tudo tem que ser como ela quer e se há coisas que a vida não nos leva são os sentimentos, esses ficam para sempre, mesmo depois da morte, como ficou, certamente, o amor deste casal.
Sejamos também nós testemunhas deste amor. Arrepiem-se e chorem.

Rowden faleceu dez horas depois de se ter casado.

terça-feira, 24 de Junho de 2014

terça-feira, 17 de Junho de 2014

É o que é!

Importante é a barba do Meireles, a selfie com o Cavaco Silva, a ausência do Quaresma, a loucura à volta de Ronaldo, o hotel onde vai ficar a equipa, os quartos personalizados para os jogadores, as pessoas que foram assistir aos treinos, a camisola dada a quem invadiu o campo, as conferências de imprensa e o clube em que vão jogar os nosso jogadores na próxima época. Isso é que é importante. Os treinos, a adaptação ao clima, a concentração, o estudo do adversário e a noção de que esta é uma competição onde errar é proibido não interessam a ninguém. Poderá não ser só por aqui, mas a derrota de ontem também passa por aqui. Disputar um mundial está acima de qualquer capa de jornal, de qualquer página de revista e de qualquer abertura de telejornal. Estes rapazes têm que estar lá de corpo e alma, de coração nas mãos e capazes de comer relva, se preciso for. Só assim chegaremos onde todos queremos e onde eu acredito que chegaremos.

quinta-feira, 12 de Junho de 2014

Estacionamento palerma

Em Vila Real, o chamado estacionamento palerma. Ou melhor, os estacionamentos palermas. Foram dois, no mesmo local, no espaço de uma hora. Era importante, para o bem estar do mundo em geral, que as pessoas entendessem que a liberdade delas termina quando começa a dos outros.